• Cabala News

Gêmeos e a Dualidade: “Certo” e “Errado”, “Bem” e “Mal”

por Fernando Martins

colaboração de Vera Santos | Kabbalah e Amazônia - grupo de estudos

Logo após a Shabat, inicia-se o mês de Sivan, Gêmeos, regido por Mercúrio, trazendo a energia da Dualidade, onde podemos exercer nosso Livre Arbítrio.


"Sempre que conseguimos amar sem expectativas, cálculos ou negociações, estamos no céu. Sempre que brigamos ou odiamos, estamos no inferno". Shams Tibrizi


O que está em nossa cabeça torna-se a nossa realidade. Isso explica porque duas pessoas que vivem a mesma experiência, muitas vezes juntas, podem apresentar impressões absolutamente diferentes sobre ela.


Assim como Nissan iniciou o ano astrológico com a coluna da direita, e Iyar nos apresentou a coluna da esquerda, Gêmeos nos traz a energia da coluna do meio, que escolhe entre as outras duas, e por isso nos traz a energia da dualidade (para que haja escolha, são necessárias pelo menos 2 alternativas).

A coluna Central da Sefirot nos traz o Equilíbrio, o Livre Arbítrio e a Restrição.


Enquanto estivermos no mundo físico, nossa visão será parcial e pessoal. O que é bom para uma pessoa, num dado momento, pode não ser para a outra. A “nossa” verdade se constitui em nossa realidade, porém a Verdade contida na “Semente” jamais muda.

O que muda ao longo da nossa vida é a nossa consciência, ou seja, a nossa visão. Quanto mais elevamos nossa consciência, mais longe enxergamos, e melhor acessamos as verdades eternas.


Cabalá não quer dizer apenas “receber”, mas também “tolerância” para aceitar a posição do outro, seja qual for.


Somos o Que Pensamos


O que chamamos de “bem” e “mal”, ou “certo” e “errado”, é fruto daquilo que criamos para nós, segundo nossa própria consciência e o momento que atravessamos. Cada um de nós está num ponto do caminho.


Tudo depende do olhar de nossas mentes sobre nós mesmos e nossas experiências, isso é o que determina o nosso bem estar. Quem não se encontra em paz, por exemplo, não sentirá paz em lugar algum. Quem não ama ou perdoa a si mesmo, não amará nem perdoará outra pessoa.


Por isso os cabalistas sempre lidam com tudo dentro de si mesmos, onde sabem que se encontram todas as respostas. Esperar algo de fora é perder o controle sobre a própria vida e o próprio destino.


Não há Rotina no Mundo Espiritual


Por isso, nas práticas espirituais, não pode haver rotina, nem mesmo o “certo” e o “errado”.

É nosso dever absorver a tradição como é ensinada, trilhando os caminhos percorridos pelos justos, mas em seguida, é importante levar em conta nossa própria interpretação, para que possamos praticá-la com todo o nosso coração, de forma proativa, como indica nossa alma.


O ego se refugia no conforto de fazer o “certo”, ou seja, ficar sempre seguro ao fazer “como os outros fazem”. É uma posição reativa.


Por isso, não temos o direito de julgar outra pessoa, por “não estar fazendo certo” (como nós fazemos). O que funciona para cada um de nós é o certo.


O “certo” é aquilo que satisfaz nossa alma, sobretudo durante o mês de Gêmeos.


2 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2019 por CabalaNews. Orgulhosamente criado com Wix.com